A importância do envolvimento dos pais na vida escolar dos filhos

Por Simone Gomes | 16 de setembro de 2020

Dentro da nossa sociedade, a escola representa a organização responsável por, no âmbito acadêmico, formar alunos para serem capazes de se adaptar e transformar a realidade. Atualmente, diante da crescente complexidade e rapidez das transformações políticas, econômicas e sociais pelas quais o mundo passa, possibilitar essa formação significa oferecer ao sujeito uma experiência positiva e ativa com o conhecimento.

Para alcançar esse desafiante propósito, escola e família precisam estabelecer um diálogo a fim de que consigam compartilhar proposições sobre seus projetos educacionais. Portanto, o envolvimento dos pais nesse importante processo é fundamental.

Fonte: arquivo GBV (Culturarte 2018)

Escola e pais, corresponsáveis na educação das crianças e adolescentes

A Educação é o processo de formação do sujeito, e a escolarização é uma parte desse processo. Assim, a escola deve ser uma aliada das famílias na educação de seus filhos. Para que se tenha o sucesso desejado é preciso construir uma relação de corresponsabilidade e parceria entre essas duas instituições.

Escola e família possuem responsabilidades e funções diferenciadas, porém complementares, na educação das crianças e adolescentes. O sujeito começa a aprender muito antes de ingressar na escola. Ele explora seu corpo, o espaço em que vive, observa o mundo, cria hipóteses sobre si mesmo e assim vai desenvolvendo suas ferramentas intelectuais. Durante esse período, o ambiente familiar pode possibilitar experiências de aprendizagem mais ou menos estimulantes, dependendo da forma como acontecem. Pequenas atitudes do cotidiano, que vão da dinâmica de guardar objetos, cuidar da higiene, até a forma como os pais respondem a perguntas, constroem posturas que implicam diretamente a relação que a criança ou adolescente estabelece com o saber, ou seja, o sujeito pode ter um comportamento ativo ou passivo diante da experiência de aprender.

Ao chegar à escola, a criança se depara com um novo ambiente que amplia o seu conhecimento de mundo, abala algumas certezas e a coloca em intensa relação com seus pares. Assim, a escola se torna um espaço de domínio das crianças, de que os pais são convidados a participar. Por isso, desde o início da vida escolar de seus filhos, os pais precisam, cotidianamente, demonstrar interesse e valorizar a cultura que constitui esta nova esfera social.

Cabe à escola oferecer situações que estimulem a descoberta e a indagação, levando o aluno a construir uma postura investigativa e ativa diante do conhecimento. Essa postura o acompanhará por todo o seu processo escolar e profissional, dando a ele as competências necessárias para compreender e atuar diante dos desafios que a vida lhe impõe.

Mas qual é a importância do envolvimento dos pais na vida escolar dos filhos? Pesquisas apontam a correlação do desempenho escolar dos alunos e alunas com a participação das famílias. 

Fonte: arquivo GBV (Ateliê Aberto 2014)

Envolvimento dos pais e a valorização do saber

É importante entendermos que a jornada da aprendizagem, o vínculo com o estudo, é uma experiência que ultrapassa os momentos em que o sujeito está na escola, Seja na educação básica, na graduação, ou na pós-graduação, essa é uma experiência que o acompanhará por toda a vida e, por isso, deve ser muito bem cuidada.

Trazer o ambiente escolar para casa, através de conversas que valorizam a cultura científica, literária e artística na qual as crianças são inseridas cotidianamente, é uma maneira de demonstrar aos estudantes o valor desses saberes para a família. Assim, ao demonstrar interesse pelo que se aprende na escola, os pais comunicam um conjunto de posicionamentos e atitudes que incentivam seus filhos a se comprometerem de modo responsável e autônomo com o aprendizado.

Assim, em constante diálogo, escola e pais vão afinando e refinando seus discursos e posicionamentos para além do acompanhamento de notas e tarefas realizadas. Durante essa caminhada, a criança e o adolescente vão compreendendo que não estão sozinhos para enfrentar as dificuldades.

Fonte: arquivo GBV (Culturarte 2018)

Comunidade educacional

Alguns cuidados são fundamentais nesta caminhada. Um importante ponto a ser entendido é que, apesar de serem esferas diferentes da construção da experiência do sujeito com o conhecimento, com o mundo e com ele mesmo, escola e família devem compartilhar o mesmo propósito de educar. Para conhecer melhor a concepção que a escola tem de formação para seus alunos, é importante conhecer suas formas de avaliar, seus projetos institucionais e como se dão as relações entre alunos, professores, coordenadores e famílias, ou seja, se todos esses atores se articulam como uma comunidade educacional.

Para nós, do Grupo Balão Vermelho, a formação do aluno envolve aspectos sociais, interpessoais, pessoais e cognitivos. Trata-se, portanto, de uma formação integral.  Como esses aspectos não podem ser desenvolvidos independentemente uns dos outros, nossa proposta pedagógica possui como ponto de partida a escuta ativa do sujeito sobre as questões do mundo que o cerca, em constante diálogo e participação das famílias. Acreditamos e trabalhamos para que nossos alunos entendam que o processo de aprendizado acontece durante toda a vida e que seu sucesso depende muito mais da forma como ele se comporta diante do erro do que com os acertos.

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *